A campanha do São Cristóvão F.R no Campeonato Brasileiro de 2000

Atualizado: Jan 6

Por Lucas Baima - Poucas pessoas se lembram da única participação do São Cristóvão no Campeonato Brasileiro, afinal, já faz 20 anos. Foi em 2000, na confusa Copa João Havelange que o clube cadete estreou em campeonatos nacionais. Para entender melhor o que foi a este campeonato, nós precisamos voltar ainda mais um pouco no tempo, mais precisamente em 1999.


Neste ano, o Campeonato Brasileiro foi disputado normalmente por 22 equipes, no entanto, por conta do famoso “Caso Hiroshi”, que sem definição na Justiça Desportiva foi parar na Justiça Comum, a CBF ficou sem condições de organizar o campeonato nacional no próximo ano. Já era junho de 2000 e o calendário de futebol brasileiro ainda estava indefinido, e, por conta dessa indefinição, o Clube dos Treze, composto pelos 13 maiores clubes do país, organizou seu próprio Campeonato Brasileiro, que ficaria conhecido como Copa João Havelange.


Com a organização da competição na mão do Clube dos Treze, grandes mudanças estruturais aconteceram. O campeonato expandiu e contou com 116 equipes dividas em 4 módulos. Seriam estes: Módulo Azul (25 clubes), Módulo Amarelo (36 clubes), Módulo Verde (28 clubes), e Módulo Branco (27 clubes). O interessante é que mesmo com essa divisão, todas as equipes tinham chance de levar o caneco, tanto que o São Caetano, representante do Módulo Amarelo (Série B), chegou a final do torneio.


Grupos do Módulo Verde e Branco – São Cristóvão se encontra no Grupo G. Fonte: Site Campeões do Futebol

O Módulo Branco correspondia à antiga Série C do Brasileirão, assim como o Módulo Verde. Esta distinção foi feita entre os módulos para manter os grupos regionalizados, sendo o Verde composto por clubes do Norte/Nordeste/Centro-Oeste; já o Branco composto por clubes do Sul/Sudeste do país. Foi no Grupo G do Módulo Branco onde o São Cristóvão foi alocado no sorteio. Além do Tóvão, o grupo continha os seguintes clubes: Olímpia-SP, Friburguense, Matonense-SP, Mogi Mirim-SP, Ipatinga-MG, União Barbarense-SP.


Em um grupo equilibrado e contendo equipes com tradição local, o São Cristóvão fez uma campanha digna, mas infelizmente não obteve a classificação para a Segunda Fase. Entre os jogos de destaque, podemos citar as vitórias em Figueira de Melo sobre o Ipatinga e o Mogi Mirim, respectivamente 2x1 e 1x0, além do grande resultado obtido fora de casa contra o União Barbarense por 3x2.


Apenas três times passavam de fase e o Alvos terminaram em 4º, faltando 1 pontinho para a classificação. O clube finalizou sua campanha com 4 vitórias, 4 empates e 4 derrotas. Terminou em 93º na classificação geral, ficando na frente de várias equipes tradicionais.


Classificação final da 1º Fase. Fonte: Site o Gol

Outro fator curioso que nos faz lembrar com muito carinho deste campeonato é que foi nessa competição onde o goleiro e ídolo Bellot foi contratado. No Brasileiro de 2000, o goleiro experiente foi dono de boas atuações, ajudando o São Cristóvão a trazer bons resultados. Depois de se destacar no campeonato, chegou a se transferir para a Portuguesa, mas logo voltou a defender os Cadetes. Bellot ficou 12 anos no clube. Como goleiro foram mais de 400 partidas e ganhou as manchetes quando jogou uma partida profissional aos 46 anos de idade. Além de jogador, também atuou como auxiliar, preparador físico e preparador de goleiros.


Goleiro e técnico Bellot passa instruções para a equipe. Fonte: Site FutRio



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo