A trajetória de Jorge Luis Sena: o artilheiro cadete da década de 70

Por Lucas Baima - Já trouxemos várias matérias sobre títulos, campanhas emblemáticas, participações em campeonatos importantes, também já falamos acerca construção da relação com times co-irmãos, e dessa vez voltamos a falar sobre ídolos do clube, mais especificamente sobre o ex-jogador Sena. O meia-atacante foi revelado pelo São Cristóvão na década de 70, e depois de encantar toda a torcida cadete e até outras torcidas do Rio de Janeiro com sua técnica e muitos gols marcados, se transferiu para a Europa. No Velho Continente, Sena jogou na famosa liga espanhola e depois teve excelente passagem por grandes clubes do Brasil, onde obteve destaque no cenário nacional e fez gols muito importantes.


Jorge Luís Sena, nascido em 1953, em São João da Barra, no interior do Rio de Janeiro, tentou a sorte no futebol ainda bem jovem. Aos 18 anos fez testes para ser jogador da base do Vasco da Gama, nosso vizinho do Bairro Imperial. Após não conseguir passar neste teste, Sena não desistiu e logo foi levado por um amigo para fazer um teste no Flamengo.


Após quase um ano no clube da Gávea e sem muitas oportunidades, Sena foi dispensado com outros jogadores ao fim do ano. O que o jogador não esperava era que um funcionário do Flamengo o levasse para fazer testes no São Cristóvão. Meses em período de experiência e agora com mais oportunidades, Sena conseguiu ter destaque na competição juvenil em 1973, onde terminou como artilheiro e colocou o São Cristóvão em 4º lugar ao final do campeonato. Esse excelente desempenho promoveu o meia-atacante para a equipe profissional dos cadetes para a disputa do Campeonato Carioca de 1974.


Sena teve um início avassalador no Estadual de 1974, marcando dois gols na estreia contra o Madureira e contra o Campo Grande no empate válido pela 2º rodada. No entanto, a campanha irregular dos cadetes fez com que o time perdesse uma grande série de jogos seguidos sem marcar gols. O Tóvão terminou o campeonato na 9º posição, com 2 vitórias, 3 empates e 6 derrotas.


Foi em 1975 que o jogador teve grande brilho, conquistou um título, e como consequência, atraiu interesse de grandes clubes. Ainda jogando no São Cristóvão, Sena teve em sua equipe grande companhia. O time principal contava com: Ivo Sodré, Badu além do craque Fio Maravilha.


No início deste ano, o São Cristóvão disputou o Torneio Abelard França, que pode ser considerado um protótipo da atual Copa Rio. Este torneio contava com 7 equipes de menor investimento do futebol carioca. O Tóvão caiu no Grupo A, que ainda seria composto pelos rivais Olaria e Bonsucesso.

O São Cristóvão iniciou o campeonato com o pé direito. Já na primeira partida, contou com os gols de Nilton e Peixinho, vencendo o Olaria por 2x1. Como a competição era curta, o gol de Sena no empate por 1x1 contra o Bonsucesso já qualificou o time para a final do torneio. A Grande Final foi disputada no Maracanã contra o Campo Grande, e cerca de 75 mil pessoas estavam presentes para assistir esta partida, e também o amistoso entre a Seleção Carioca x Seleção Paulista. O Galo da Zona Oeste vinha de campanha forte e ainda não havia sofrido nenhum gol. O São Cristóvão por sua vez tinha um ataque forte, mas que não conseguiu furar a defesa do Campo Grande. A partida terminou em 0x0, e nos pênaltis, o Tóvão venceu por 4x3 e se sagrou campeão do torneio. Além de Sena, a equipe também contava com os ídolos Badu e Jorge Madeira.


Sena (número 9) à esquerda levantando o troféu. Foto: Site Museu da Pelada

Pelo Campeonato Carioca de 1975, Sena marcou 11 gols, sendo o artilheiro entre os clubes de menor investimento. No entanto, um jogo em particular foi muito especial para o Tóvão, como também para o jogador. Em partida válida pela 7º rodada da Taça Guanabara, ou o primeiro turno do Estadual, o São Cristóvão encarava o Flamengo em pleno Maracanã. Mais de 20 mil pessoas estavam nas arquibancadas e certamente não esperavam o que aconteceu. Depois do rubro-negro sair na frente com 2 gols de Zico, o São Cri-Cri não desistiu e foi em busca da vitória. A reação começou ainda no 1º tempo quando Sena descontou para os cadetes aos 44 minutos. O jogo já caminhava para o fim e parecia que a superioridade do Flamengo seria confirmada, mas aos 36 minutos da etapa final, Sena marca de novo para deixar o placar em 2x2. Como se esta reação já não bastasse, aos 42 minutos, Santos virou o placar para o São Cristóvão, que terminou em 3x2 para os cadetes. Ainda temos como destaque a atuação de Fio Maravilha que deu assistência para 2 gols na partida. Esta sem dúvida foi a maior vitória do Tóvão no Maracanã.


Esse desempenho incrível do meia-atacante o levou para a Europa. Depois de uma proposta de 120 mil dólares, o Atlético de Madrid levou Sena para longe do São Cri-Cri. Após alguns meses como titular, e poucos gols marcados, foi emprestado para o Rayo Vallecano, outro clube de Madrid. Por lá, também não obteve notoriedade, o que fez o jogador voltar para o Brasil, onde voltou a fazer muitos gols.


Pelo Vitória, Sena foi artilheiro do Campeonato Baiano de 1977 e 79. O carisma, gols e o título estadual conquistado no Vitória resultaram em uma homenagem do rubro-negro baiano recebida pelo jogador em 2018. Ainda no Nordeste, jogando pelo Santa Cruz, Sena foi artilheiro do Estadual com 23 gols. E em 1981, jogando pelo Palmeiras, Sena marcou 2 gols na final da Taça de Prata que seriam dos mais importantes dos mais importantes da sua carreira.


O ídolo cadete terminou sua carreira com chave de ouro, conquistando o título do Campeonato Capixaba em 1987 pelo Guarapari. E após sua aposentadoria, tentou a carreira de técnico, o que fez Sena rodar mais ainda pelo território brasileiro. Em 2010, quando treinava o São João da Barra, Sena recebeu um troféu do São Cristóvão após um amistoso entre as duas equipes em 2010. O ex-jogador foi homenageado no salão nobre do São Cri Cri e muito emocionado, disse que sempre foi muito feliz no Tóvão. Ainda completou falando que o próprio já deixava sua marca na Figueira de Melo antes mesmo do Fenômeno nascer.


Homenagem recebida em Figueira de Melo. Foto: Site Futebol do Interior

Sem dúvidas, Jorge Luís Sena foi um dos principais jogadores já projetados pelo São Cristóvão de Futebol e Regatas. Com destaque nacional e tendo jogado na Espanha, onde quer que fosse, Sena carregou o espírito cadete.


0 comentário
 

Endereço

Estádio Ronaldo Nazário 

R. Figueira de Melo, 200 - São Cristóvão, Rio de Janeiro - RJ, 20941-000, Brazil


 Sede Náutica
Av. Brigadeiro Trompowski, 21044 - Maré, Rio de Janeiro - RJ, 21941-590. Tel (21) 2260-9910

        ©2020 por São Cristóvão de Futebol e Regatas.                                                                                              cadete1926@gmail.com