Na década de ascensão do futebol no brasil, o São Cristóvão conquista o Campeonato Carioca de 1926

Atualizado: 3 de Jul de 2020


Por Ana Luiza Pereira - Os anos de 1920 foram surpreendentes para o futebol no Brasil. Após a seleção brasileira conquistar o seu primeiro grande título, o Sul-Americano de 1919, o futebol caiu nas graças do brasileiro. Também foi quando houve uma mudança na cara desse esporte inventado pelos ingleses, negros e mulatos passaram a integrar os times, tirando um pouco o caráter elitista do futebol. E foi nessa mesma década que o São Cristóvão trouxe pra casa o título de maior importância para o clube até hoje: o Campeonato Carioca de 1926. Poucas vezes foi visto um clube de menor expressão vencer a competição. Em 1912 o Paissandu, que atualmente funciona somente como clube social, venceu a disputa. Dos 8 campeões da competição, São Cristóvão e Paissandu integram como nomes desarmônicos dessa lista.


O futebol na época era muito diferente do que vemos nos dias atuais. O tempo total dos jogos eram de 80 minutos e muitos jogadores trabalhavam em outros lugares, isso porque o esporte ainda não era profissionalizado. Tudo acontecia mais por paixão aos clubes e à prática do futebol em si. Assim, era possível que os atletas também integrassem as comissões técnicas e atuarem como árbitros da liga. Por essa razão, Luiz Vinhaes, que era um antigo jogador do São Cristóvão, assumiu como técnico do time no início do Campeonato Carioca de 1926 e se tornou peça fundamental na conquista do título naquele ano.


Luiz Vinhaes: treinador no Carioca de 1926. Foto: Reprodução/Internet

O clube do bairro imperial surgiu no futebol em 1909 e passou a disputar a divisão de elite do campeonato estadual em 1913. Mesmo assim, o time do São Cristóvão não fazia campanhas significativas até o momento. Chegou a conquistar o terceiro lugar em três ocasiões diferentes: 1918, 1923 e 1924. Dois anos depois, o tão esperado título veio, consagrando uma campanha impecável, marcada por vitórias importantes em cima do Botafogo (6x3), Flamengo (5x0) e Fluminense (4x2). O triunfo do clube veio junto com a mudança de estádio. O time passou a jogar no estádio da Rua Figueira de Melo naquela temporada, onde é o atual Estádio Ronaldo Nazário. Ali o São Cristóvão se tornou um time temido de se enfrentar devido a sua apaixonada torcida, formada principalmente de oficiais militares, ganhando assim o apelido de “time de cadetes”.


A Competição

O São Cristóvão estreou naquele campeonato no dia 4 de abril, contra o Botafogo. Já no primeiro jogo o time mostrou onde estaria sua maior força para conquistar aquele título: a preparação física. O time de cadetes saiu na frente e foi para o intervalo com o placar de 3x2. Sofreu um empate logo no retorno, porém aproveitou o cansaço dos jogadores botafoguenses e definiu o jogo que terminou em 6x3. Todos os gols do São Cristóvão foram marcados por Jaburu, Vicente e Bahianinho.


Outra vitória importante do time cristovense foi contra o Flamengo no primeiro turno por 5x0 na Rua Figueira de Melo, casa do São Cristóvão. O rubro-negro buscava o bicampeonato naquele ano depois de vencer em 1925. Porém, o time da gávea não estava nos seus melhores momentos naquele ano e acabou nem se tornando favorito ao título. Ainda sim, a goleada em cima do atual campeão foi uma surpresa para os torcedores.


Equipe que conquistou o Carioca de 1926. Foto: Reprodução/Internet

O São Cristóvão também venceu o Fluminense em confronto direto por um placar de 4x2. Após perder no primeiro turno para o time de laranjeiras por 6x2 na casa do tricolor, o time de cadetes acaba dando a volta por cima e vence de virada na Rua Figueira de Melo, se isolando na liderança do campeonato.


Marcado por uma participação ativa das torcidas, o Campeonato Carioca de 1926 teve muitas confusões e invasões no gramado. A torcida passa a ser um elemento a mais dentro de campo e não só um espectador. Na derrota do São Cristóvão para o Fluminense por 6x2, a torcida tricolor invadiu o campo quando o juiz marcou uma falta do atacante Moura Castro no goleiro cristovense Paulino. Outro jogo do time de cadetes lembrado pelo tumulto foi na partida contra o Flamengo, já no segundo turno. O time rubro-negro vencia por 3x1 quando o árbitro Ciro Werneck marca um pênalti para o time do São Cristóvão. Um torcedor flamenguista invadiu o campo e agrediu o árbitro, que se retirou do gramado aos 18 minutos do segundo tempo e encerrou o jogo. O acontecimento gerou polêmica. Não se sabia se a partida deveria continuar do ponto que parou ou seria dada como encerrada mesmo. No final, a partida foi realizada de novo desde o início. O São Cristóvão precisava vencer para garantir o título e assim fez: a partida terminou em 5x1 para o time da Rua Figueira de Melo.


O São Cristóvão se consagrou campeão carioca no ano de 1926 após uma grande campanha: Foram 18 jogos sendo 14 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, com o total de 70 gols pró e 37 contra. Mesmo com um campeonato conturbado pelas torcidas, o time cristovense se manteve de pé e conquistou o maior título da sua história no futebol.


#SãoCristóvão #campeãode26 #equipecadete #campeonatocarioca #luizvinhaes

1 comentário

Posts recentes

Ver tudo